sábado, 19 de dezembro de 2009

Poema de homenagem a mim solicitado, pela bela coordenadora da biblioteca do Agrupamento de Escolas de Arrancada do Vouga, Professora Teresa Alexandra Rodrigues Olaio, para homenagear a poetiza popular residente na Freguesia de Valongo do Vouga, Águeda, Júlia Magalhães. A singela homenagem realizou-se no dia 30 de Novembro de 2009, quando a poetiza, no âmbito da feira do livro que decorria no citado Agrupamento de escolas, aí se deslocou para falar sobre poesia e ter assistido a trabalhos sobre os seus poemas pelos alunos do 5ª ano da EB2+3 de Arrancada do Vouga
Segue o poema transcrito e edição de vídeo:





venerandos murmurios
voz de uma ainda tão presente ancestralidade.
na memoria mumificada sem os seus dias espúrios;
travestida com a realidade que lhe incutiu a saudade.

fala-nos de um tempo que se desejava só pureza.
quando era outra a linguagem dos afectos.
e o Homem,
em enviesada promiscuidade com a natureza,
tentava talhar-lhe com firme pulso a forma,
limitando-a em toscas paredes e tectos.

o testemunho dos dias,
em que presumia-mos falar o dialecto dos elementos.
singularidades em simples poesias;
pondo-nos a nu o passado,
descobrindo-lhe as alegrias, anseios e lamentos.

persistente;
resgata ao esquecimento a história.
para que não nos sobrevenha aquela absoluta morte,
que é um povo sem memória,
cujo destino foi entregue à anarquia da boa ou má sorte.

nessa voz,
há o som da força bruta com que se constrói um país.
e uma elegia aos corpos sacrificados em nome de algo que se julgou maior.
alimentada nessa primordial raiz,
que é a força da vontade e, quem sabe, talvez amor


do tanto do que esse passado era feito,
muito ainda nos vai substanciando a alma.
não o podemos renegar sem que algo nos seja amputado ao peito.
e esperamos inresignados
mais um dia do futuro que se nos anuncia em cada fim de uma tarde calma.

irmanados ainda no ancestral sonho,
sabemos que em nossa demanda não estamos sós.
em busca desse destino perfeito e medonho,
pelo voz do poeta, acompanhar-nos-ão os nossos avós!




leal maria

Sem comentários: