domingo, 28 de junho de 2009

e de repente... a memoria

tudo me desabou
sou um estranho nos lugares que fiz meus
perdi as cartas de marear
desse oceano que em mim se achou
derrubei-me do pedestal onde brinquei de ser deus

a memória
acorda-me assim
do estremunho em que me iludi adormecer
trazendo de volta a mesma velha história
que julgava ter feito desaparecer

mas os gestos que em mim se reavivam
de novo se fartam
nos naufrágios de um eterno adiar
amputados ao corpo do qual se apartam
ficam sem foz onde irem desaguar

esconsa e improvável dança
que coreografo numa indiferença fingida
corpo órfão que ao ritmo da ausência balança
embalado por musica que para o tempo vai sendo perdida

porque depois da pureza inicial
já nada subsiste
contaminou-se o sonho com o olhar depois do olhar
alguém me grita num murmúrio – desiste!
e eu deixo-me então aqui ficar

de nada me adianta
dar um só passo em frente
o precipício há muito que deixou de me ser razão
e o desejo premente
amordaça-se-me na mão

vou então
para o meio dessas ruas pejadas de gente
e aos lábios
os farei desenhar um sorriso de circunstância
porque a intensidade do que em meu peito se sente
põe-me a descoberto uma alma em permanente transumância

boas!
Vou deixar-me estar aqui no meio de vós…
mas por favor, não me desateis nenhum dos nós!
preciso do intrínseco emaranhado deles todos!



Leal maria

3 comentários:

~J disse...

Olá! Desculpa só responder agora!
Sabes…eu às vezes preferia que falássemos antes por outro meio:)) do que ter aquelas conversas por aqui! Também tenho várias coisas de que gostaria de falar mas falar por aqui não me faz sentir muito à vontade.
Quanto a ser vegetariana ( que grande discurso o teu :)) ) é uma coisa que tenho de pensar bem... eu desde muito cedo pensei nisso porque sempre tive um enorme carinho pelos animais..a sério..não imaginas.. sempre tive uma relação tão especial com eles.. e, portanto, faz-me confusão comer os meus amigos... não sei..sabes...gostava que esta ordem por que estão as coisas fosse diferente... o que mais gostava era de viver num mundo em que ninguém carecesse de comer... resolveria tantos problemas.
Bom...mas mesmo que não enverede nesse caminho vou tentar fazer algo para ajudar os meus amores:)

Ah... eu sou fascinada pelos países nórdicos... sem qualquer dúvida... gosto muito do sol mas é quando ele está "normal"…como pelas belas manhãs claras com um leve fresquinho e os entardeceres… sabe bem andar na rua...
Porque de resto, não aguento o calor… não me faz nada bem à alma. Não me inspira...

Podes usar um "lol" sempre que quiseres ;)

~J disse...

O meu talento para o piano é muito escasso :)) toco há pouco tempo por isso não te impressiones com nada!

Sabes... que a imagem que possas ter de mim não é a imagem que eu posso ter de mim :)

E estes teus poemas... sempre tristes de desejo...

~J disse...

encontras-te mesmo neste estado?